Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Libertadores

- Site oficial do Atlético-PR |

Libertadores

Rubro-Negro é superado pelo Santos na Vila Capanema; Decisão da vaga será em agosto

Rubro-Negro é superado pelo Santos na Vila Capanema; Decisão da vaga será em agosto
Foto: Marco Oliveira/Site oficial do Atlético-PR

O Atlético Paranaense enfrentou o Santos, na noite desta quarta-feira (5), na Vila Capanema, pela partida de ida das oitavas de final da Conmebol Libertadores Bridgestone. A equipe visitante venceu o jogo pelo placar de 3 a 2. Nikão e Ederson marcaram para o time rubro-negro.
As equipes voltam a se enfrentar no dia 10 de agosto, na Vila Belmiro, pela partida de volta. O jogo está marcado para às 21h45.
 
O jogo
O Furacão começou melhor na partida, tocando bola no campo de ataque e marcando bem o adversário.
Em uma jogada bem trabalhada, aos seis minutos, Nikão abriu para Sidcley na esquerda. O lateral foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro. Lucho não conseguiu a finalização, mas o camisa 11, que havia começado o lance, apareceu para bater colocado no canto e abrir o placar na Vila Capanema.
Dois minutos depois, Cascardo recebeu falta na direita do campo de ataque. Na bola levantada na área, Thiago Heleno cabeceou bem, mas por cima.
Aos 15’, Bruno Henrique cruzou na área e Kayke tentou o cabeceio, prensado com a defesa rubro-negra, saindo em escanteio. Na cobrança, Nikão fez o corte.
Boa jogada do Furacão aos 22’. Sidcley puxou o contra-ataque, acionou Coutinho na esquerda, que tocou para Lucho. O argentino tentou o cruzamento, que ficou com Vanderlei.
Aos 25’, o time visitante empatou com Kayke, após contra-ataque.
Na reta final da primeira parte, aos 40 minutos, o Santos levantou a bola na área em cobrança de falta de Lucas Lima. Weverton tirou o perigo de soco.
Quem quase marcou foi Lucho. O gringo tabelou no meio-campo, driblou o marcador e bateu rasteiro, no canto. Vanderlei fez uma ótima defesa e a bola ainda tocou na trave antes de sair em escanteio. Na cobrança de Rossetto, Coutinho cabeceou por cima. Foi o último lance da primeira etapa.
No primeiro lance da segunda etapa, Kayke ficou cara a cara com Weverton, que saiu bem e praticou uma ótima defesa.
A resposta veio em contra-ataque aos cinco minutos. Coutinho partiu em velocidade do meio-campo, invadiu a área e bateu cruzado, de perna esquerda. A bola passou em frente ao gol e saiu pela linha de fundo.
O time visitante marcou o segundo gol aos 11’. Victor Ferraz arriscou de fora da área e Bruno Henrique marcou no rebote.
Aos 22’, o time visitante marcou novamente com Kayke, após cruzamento.
O Furacão diminuiu aos 26’. Sidcley cruzou da esquerda, Rossetto ajeitou na segunda trave e Ederson, na pequena área, mandou para o gol.
O empate quase saiu dos pés de Nikão, aos 35’. Ele recebeu na entrada da área, fincou e bateu forte. A bola desviou na defesa e saiu em escanteio, muito perto do gol.
Dois minutos depois, a chance foi com Pablo. Grafite recebeu na linha de fundo, protegeu, girou e fez o cruzamento. O camisa 8 desviou de cabeça e a bola passou com perigo, ao lado.
 
Ficha técnica: Atlético Paranaense 2x3 Santos
Conmebol Libertadores Bridgestone: Oitavas de final - Jogo de ida
Data: 05/07/2017 [quarta-feira]
Horário: 19h15
Local: Vila Capanema, em Curitiba
Árbitro: Roberto Tomar [Chile]
Auxiliares: Marcelo Barraza [Chile] e Claudio Rios [Chile]
Quarto árbitro: Eduardo Gamboa [Chile]
 
Atlético Paranaense: Weverton; Gustavo Cascardo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Grafite, aos 27’ do 2ºT), Lucho González (Pablo, aos 15’ do 2ºT), Douglas Coutinho (Carlos Alberto, aos 15’ do 2ºT) e Nikão; Ederson.
Técnico: Eduardo Baptista
Cartões amarelos: Otávio e Thiago Heleno.
Gols: Nikão, aos 6’ do 1º tempo, e Ederson, aos 26’ do 2º tempo.
 
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima (Vecchio, aos 42’ do 2ºT); Bruno Henrique, Copete e Kayke (Fabián Noguera, aos 47’ do 2ºT).
Técnico: Levir Culpi
Gols: Kayke, aos 25’ do 1º tempo e aos 22’ do 2º tempo, e Bruno Henrique, aos 11’ do 2º tempo.

MAIS NOTICIAS - LIBERTADORES

Soy Loco por Tri