Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Brasileirão Série B

- Site oficial do América-MG |

Brasileirão Série B

Depois de semana intensa de trabalho, América está pronto para encarar o Brasil de Pelotas

 Depois de semana intensa de trabalho, América está pronto para encarar o Brasil de Pelotas
Foto: Site oficial do América-MG

Após uma desgastante rotina de jogos e viagens em sequência, o técnico Enderson Moreira finalmente teve mais tempo para preparar o time para o duelo deste sábado (1/7), contra o Brasil de Pelotas, às 19h, na Arena Independência. E após uma intensa semana de trabalhos, o Coelho encerrou na tarde desta sexta-feira (30/6), no CT Lanna Drumond, sua preparação para encarar o adversário do Sul do Brasil.
O time americano participou de um trabalho de finalizações seguido de um animado e descontraído rachão. Após a atividade, a delegação do Coelho seguiu para a concentração no Ímpar Hotel.
E o duelo contra o time gaúcho promete ser dos mais complicados. Enfrentando um concorrente direto na tabela de classificação – enquanto o América é o quinto colocado com 16 pontos, o Brasil ocupa o oitavo lugar, com 14 pontos – o técnico Enderson Moreira espera um adversário muito forte. Mesmo assim, o treinador afirma que o Coelho deve superar todos os obstáculos para conseguir o triunfo diante do torcedor americano.
“Nossa expectativa para amanhã é de um jogo complicado. O Brasil é uma equipe forte fisicamente e muito poderosa no jogo de bola parada. Então esperamos um jogo difícil, contra uma equipe muito madura e experiente. Mas sabemos que precisamos ter uma boa capacidade de enfrentamento para que a gente possa buscar o nosso objetivo, que é a vitória”, enfatiza Enderson.
O treinador também lembra que o América pode melhorar seu desempenho dentro de casa – até aqui, o Coelho conquistou duas vitórias, empatou duas e perdeu uma – e reforça que não tem pressa em ocupar o grupo dos quatro primeiros colocados da Série B.
“Nossa pontuação fora de casa é muito boa. A pontuação dentro de casa eu acho que precisa e pode ser melhor”.
“Eu não tenho pressa para chegar ao G-4, embora muita gente fique com essa ansiedade toda. O que eu quero muito é que a gente possa entrar nesse grupo e ter capacidade e condição de não sair mais. Vai ser sempre uma luta extremamente complicada, porque (a Série B) é uma competição de resistência. Você tem que ter a capacidade de sempre continuar firme no propósito. Tivemos momentos de dificuldade, mas a equipe demonstrou muita maturidade e fez com que pudéssemos estar agora com uma expectativa boa”, finaliza o comandante americano.

MAIS NOTICIAS - BRASILEIRÃO SÉRIE B

Criciúma encara o Náutico