Futebol na Rede

  • G+
  • Facebook
  • Twitter
  • Feed

Gauchão

- Correio do Povo |

Gauchão

Com lesão muscular, Léo Moura vai desfalcar o Grêmio por um mês

O lateral-direito Léo Moura vai desfalcar o Grêmio pelo próximo mês. Nesta quinta-feira, o departamento médico do clube confirmou que o jogador sofreu uma lesão no músculo anterior da coxa direita na decisão da Recopa.
 
Léo Moura deixou o jogo contra o Independiente logo aos 22 minutos após sentir o problema e foi substituído por Paulo Miranda. Por conta da lesão, o lateral-direito vai perder a estreia do Tricolor na Libertadores diante do Defensor na próxima terça-feira. Pelo Gauchão, ele só voltará a jogar se o Grêmio avançar para a próxima fase.
 
Com o término da competição, vale ficar por dentro dos outros campeonatos que estão sendo disputados no momento e aproveitar para apostar. Pegue aqui seu bet.pt código promocional e comece agora mesmo.
 
Sem Léo Moura, Madson e Leonardo são os laterais-direitos à disposição de Renato Portaluppi. Paulo Miranda, que entrou contra o Independiente, também é opção para atuar na função.
 
Um dia após conquistar o bicampeonato da Recopa Sul-Americana, o Grêmio apresentou o novo reforço para a temporada. O centroavante Hernane Brocador destacou sua vontade de ajudar o clube a seguir ganhando títulos e disse estar pronto para estrear com a camisa gremista já no próximo sábado diante do Novo Hamburgo na Arena pelo Gauchão.
 
“Venho treinando há um tempo, estou bem fisicamente e sabemos que o ritmo de jogo só vem jogando. A parte física posso dizer que estou 100%. Possivelmente devo estar nesta partida”, disse em sua apresentação.
 
Hernane Brocador chega com a missão de tentar suprir a saída de Lucas Barrios, que teve o contrato encerrado no final do ano passado. Ele disse que assistiu à decisão da Recopa e viu que o Tricolor precisa de um jogador para aproveitar as chances criadas.
 
“Todo mundo sabe que o time do Renato é bem treinado e trabalha muito a posse de bola. O jogo de ontem mostrou que a bola passa muito na frente do gol e ficou faltando um ‘pezinho’ para botar a bola para dentro. Espero poder me adaptar o mais rápido possível para ajudar”, afirmou o centroavante, que ressaltou que qualquer jogador que chega ao Grêmio precisa ter ambição de grandes títulos.
 
É um clube que foi campeão ontem, que é o último vencedor da Libertadores. Em cada competição que disputar vai ser cobrado. É um desafio não apenas para mim, mas para todos os atletas. Acho que todos os jogadores pensam em ganhar grandes título. O Grêmio vai ser cobrado no Gauchão, na Libertadores novamente e no Brasileirão. Isso tem que estar na memória. Um jogador que chega tem que pensar em coisas grandes”, reiterou.
 
Enquanto isso o impasse entre Grêmio e Sport pelo atacante André é sobre 500 mil euros – algo próximo de R$ 2 milhões. A informação foi revelada pelo vice-presidente de futebol do clube pernambucano, Guilherme Beltrão, em entrevista à Rádio Guaíba nesta quinta-feira. “Os 15 milhões de euros que estão falando é o valor da multa máxima. A pedida do Sport não chega nem a um terço disso”, frisou. “Se aumentar em 500 mil euros a proposta leva o André”, sinalizou.
 
O dirigente reclamou da atitude tricolor nas tratativas. “O Grêmio tem que parar de barganhar, parece que está na feira discutindo preço de mamão”, ironizou. “Então diz que não quer mais e acabou, pois já sabe o preço”, sentenciou Beltrão.
 
Além da oferta baixa, o vice-presidente lamentou não poder tratar diretamente com alguém da direção gaúcha. “O Grêmio não veio em qualquer momento e usa essa tática de não se expor”, explicou. “O atleta quer ir, mas está usando uma tática que não considero muito boa. Isso criou o mal-estar e nosso presidente não vai abrir mão. Exatamente pela estratégia equivocada.”
 
“Se o Grêmio não pagar, o André não joga lá”, acrescentou o diretor pernambucano. “Não pode um clube ir em cima do jogador e ele simplesmente dizer que vai embora. Nós reconstruímos a carreira do cara”, argumentou Beltrão. “Seria justo ele querer jogar lá? Claro que é. Nós não vamos negar”, disse ele, que complementou: “Desde que se pague”.

MAIS NOTICIAS - GAUCHÃO